WordPress SEO

O SEO é hoje em dia quase uma ciência, muitas empresas se dedicam exclusivamente a estudar os algoritmos que contribuem para um melhor posicionamento nas pesquisas dos motores de busca. Os algoritmos que atribuem o rank de posicionamento nos motores de busca não é aberto, ou seja tudo o que faça a nivel de SEO é por tentativa falha, o que faz com que não haja uma solução nem uma formula que garanta a presença nos resultados das pesquisas dos motores de busca. Mesmo que alguém encontre hoje um método que permita melhorar o posicionamento os algoritmos podem ser alterados e todo o trabalho que se fez vai pela agua a abaixo.

Muitos webmasters focam-se apenas em obter novos visitantes,  preocupam-se apenas nas palavras que estão na mó de cima e abdicam de ter bons conteudos que fidelizem os visitantes. O que faz com que efectivamente obtenham visitas mas sejam visitantes só uma, só voltam se o site voltar a aparecer em pesquisas, pelo contrário se o visitante encontrar um site nos resultados e oa o visitar encontrar conteudos de interesse vai guadar o url nos favoritos, o subscrever as feeds RSS ou até mesmo usar o site como referencia.

Conheço alguns sites que nunca apostaram no SEO, preferiram a qualidade dos conteudos e hoje em dia tem uma audiência fidelizada e muitas referencias na internet. O que faz com que tenham muitas visitas sem terem um bom posicionamento nos resultados dos motores de busca. Embora como consequencia do grande numero de referencias e conteudos diversificados tenham os seus conteudos amplamente espalhados pela internet.

Este artigo não é uma manisfestação contra o SEO, é mais uma alerta e uma resposta a muitas perguntas que tenho recebido sobre esta tematica.

No caso concreto do WordPress existem várias técnicas de SEO, uma das delas é uma funcionalidade standard do WordPress que é a estrutura dos urls que permite ter em vez do clássico p=xxx ter algo do genero /nome-do-post/, não adianta criar url’s em que o titulo não tem nada a ver com o conteudo segundo algumas teorias do SEO isso pode até prejudicar o posicionamento, por exemplo se colocar neste artigo o permalink /mulheres-de-fio-dental/ posso não estar a criar uma mais valia posso pelo contrario estar a prejudicar o post em si, porque o url não tem qualquer relevancia para o conteudo do post.

Outra das técnicas conhecidas de SEO para o WordPress são os plugins optimizam os posts para o posicionamento nos motores de busca um dos mais conhecidos e abrangestes é o “All in one Seo Pack WordPress” que optimiza o titulo de cada página/post, cria meta-descritpions, cria meta-keywords e detecta conteudos duplicados aplicando a tag noindex para os motores de busca não seguirem os links para conteudos repetidos.

O meta-description é uma descrição curta da pagina no inicio da avalanche da internet este era um dos factores mais importantes conjuntamente com a meta-keywords (palavras chaves relacionadas com o conteudo) com a manipulação de muitos webmasters a importancia destas duas tags perdeu a sua importancia, passando os motores de busca a analisar mais o conteudo, mesmo assim estas duas tags continuam a ter importancia, por exemplo a descrição que aparece no Google por baixo do Url do site é muitas vezes a meta-description como esse é o primeiro contacto que internauta tem com o nosso site é importante estar bem estruturado.

O conteudo duplicado é diferente de conteudo copiado, podemos considerar links para conteudos repetidos os links que aparecem em todas as paginas  a apontar para os mesmos conteudos desconheço o impacto disso em termos de SEO mas segundo dizem os entendidos é mau, pelo que a acreditar neles coloco a tag noindex para os motores de busca não indexarem esses conteudos ou indexarem apenas uma vez. Outra questão é a duplicação de conteudos que consta que também é detectada por alguns motores de busca contribuindo negativamente em termos de posicionamento.

A disponibilização de conteudos em várias linguas pode ajudar a angariar visitas de outros internautas que não falam a lingua nativa do site para isso existe também um plugin excelente que é o “WordPress Global Tranlator“, que é um plugin que tradiz de forma automática um blog em WordPress para várias linguas, devido a limitações dos mecanismos de tradução por vezes a tradução não é demorada ou mesmo impossivel mas cada caso é um caso!

Outro dos principios basicos de SEO é o bom senso e a coerenciaentre as varias partes de um site, mas estas não são explicáveis.

Google Chrome Disponivel para Download

Durante todo o dia tenho lido sobre o novo browser do Google o Google Chrome, fui agora ao site e já está disponivel para donwload, já fiz download e instalei.

Para os interessados o link com as funcionalidades e onde é possivel instalar é o seguinte:

Download Google Chrome

Instalei em Windows XP, é instalado através do ClickOnce da Microsoft, para já e nos sites que visitei em termos de apresentação dos mesmos não vi diferenças do que vejo com o Internet Explorer ou com o Firefox o que é bom. Por tudo que li sobre o Chrome estou á espera de um grande browser com muitas possibilidades para já ainda só naveguei por alguns sites.

Vindo do Goggle a unica coisa que me admirou foi o facto de podermos seleccionar outros motores de busca que não o Google podemos inclusive (na versão Portuguesa) escolher o Sapo.pt

Se escrevermos na barra de endereço about:memory temos acesso a estatisticas sobre a utilização de memória e CPU não só do Chrome em si mas de cada separador aberto.

O chrome tem também “embutido um depurador de Javascript. A visualização do código fonte é feito num tab e para além de ser bastante colorido permite clicar nos links que aparecem no código para abrir esse mesmo link num novo separador.

Vou continuar a explorar!!!

Google e beijing 2008

A propósito do que escrevi no artigo anterior reparei que quando se pesquisa no Google pelas palavras beijing 2008 no lugar do primeiro resultado aparecem os 3 paises mais medalhados:

Pesquisa Google Por Beijing 2008

Acontece o mesmo quando noutros termos de pesquisa entre os quais Jogos Olimpicos, ou outros termos em inglês como “beijing 2008 olympic games”. Afinal alguém se importa com os Jogos Olimpicos!

Detectar duplicação de conteudos

É algo recorrente na blogosfera aparecerem conteudos duplicados de forma “automática”, isto é, há sites que são alimentados por scripts que copiam o conteudo mal ele seja publicado na fonte. Não é complicado descobrir os sites que o fazem automaticamente sem avaliar o conteudo. A solução que dou já foi testada.

Publicamos num post ou pagina algo único, por exemplo um número aleatorio que pesquisamos previamente nos motores de busca a não retorna resultados.

Um exemplo seria 9632145873214152363987 , na hora de publicação deste post pesquisar este numero no Google retornava 0 resultados.

Publicado o numero ou texto unico, é uma questão de ir fazendo pesquisas no Google até começarem a aparecer resultados, o tempo que demoram a aparecer resultados varia conforme o criterios que o google tem para indexar cada site, é uma questão de guardar a pesquisa e ir tentando ao longo do tempo.

Pesquisa Google por 9632145873214152363987

Claro que se o conteudo for copiado á mão e o numero não tiver lógica no contexto o meliante vai apagar o dito, nesse caso podemos usar vários truques do genero, fazer pesquisas por erros ortograficos no google, e um erro que não retorne resultados, testei a palavra pesqusagogle não retorna resultados, agora aguardo algum tempo e começo a pesquisar no google o erro que não havia resultados se tiver sorte quem fez copy paste não o corrigiu e quando fizer a pesquisa no Google irá retornar o site do meliante!!!

Pesquisa Google por pesqusagogle

De uma forma fácil conseguimos saber até onde se espalha o que escrevemos!!!

Isto serve também para termos uma ideia do tempo que demora o nosso site a ser indexado pelos motores de busca!! Para isso basta começar a fazer as pesquisas de tempos a tempos para ter quando aparecer o resultado com o nosso site teremos uma ideia do tempo que o mesmo demora a ser indexado.

Existem sites a quem concedemos autorização para agregar os nossos artigos, e claro que nesses casos os adjectivos usados no artigo acima não se aplicam, uma vez que têm autorização expressa para o fazer.