DIG – Testar configuração DNS

O comando dig em Linux é bastante útil para “ler” informações do sobre as configurações de DNS de um domínio e permite também indicar de que servidor queremos obter essa informação, se por exemplo estamos a configurar um novo servidor DNS para um domínio podemos com o dig testar as configurações que o novo servidor tem sem ter que alterar os servidores dns do domínio… permitindo alterar apenas os servidores dns quando estiver tudo OK.

O google “oferece” uma ferramenta que permite usar o comando dig numa interface web sem ter que se saber a sintaxe de cada switch do comando, podem usar no Caixa de Ferramentas do Google, nesta toobox existem outras ferramentas úteis para testar por exemplo a configuração dos registos MX, ou fazer debug aos cabeçalhos de uma mensagem de email para saber por onde passou antes de chegar ao destino.

 

Burlas no OLX

Embora não seja um utilizador assíduo do site de classificados OLX, tenho tido conhecimento de diversas burlas feitas através de anúncios colocados no OLX. Não podemos culpabilizar o OLX no entanto se houvesse um sistema de feedback semelhante ao que existe no Ebay muito provavelmente algumas das burlas seriam evitadas!!

A burla que oiço com mais frequência é a de “vendedores” que colocam anúncios de produtos e que quando “vendem” limitam-se a receber o dinheiro e cortar o contacto com o comprador sem nunca entregar o objecto da venda, creio que,estes vendedores, não sejam apanhados por medo dos compradores enganados ou pelos baixos valores das transacções , porque em alguns casos o pagamento é feito por transferência bancária em que o “Vendedor” faculta o seu NIB e sendo o NIB um identificador da conta facilemente uma autoridade “chega” ao seu titular, desconheço a lei e não sei se podemos apresentar queixa de burla nestes casos. O facto de termos facultado ao “Vendedor” os nosso dados pessoais também pode ser um factor de medo!!! Os valores envolvidos são muitas vezes baixos, talvez já com intuito de dissuadir o burlado de apresentar queixa e ter as “dores de cabeça” resultantes de todo o processo.

Outra burla que já me relataram várias vezes é de um “comprador” interessado nos produtos que estão à venda, mas que infelizmente está em Inglaterra ou a mudar-se para lá e quer fazer o pagamento por Paypal!! No entanto o “comprador” como não quer prejudicar o vendedor oferece-se para suportar os custos de transporte e inclusive para pagar mais do que o valor pedido no anuncio para compensar a maçada e as taxas do Paypal!! O contacto é feito tanto por telefone como por email e tudo é muito verosímil, não tive acesso a nenhuma destas “conversas” mas nos relatos que ouvi é tudo muito convincente e o “comprador” parece ser muito honesto. Tudo corre muito bem até ao dia acordado para o levantamento pela transportadora dos bens em causa, nesse dia o vendedor recebe uma chamada de um alegado “transportador” que diz que o pagamento do transporte terá que ser feito antecipadamente, quando o vendedor contacta o “comprador” o mesmo diz-lhe para efectuar o pagamento do transporte que ele já está a tratar do pagamento dos bens!! E aqui é que está a burla o pagamento do transporte terá que ser feito através da Western Union, que os mais incautos poderão achar normal visto ser um nome Inglês o burlão ter dito que está em Inglaterra. A Western Union é um sistema de envio de remessas de dinheiro que permite ao burlão levantar o dinheiro sem ser identificado e sem deixar rasto.

Estas são as burlas que tive conhecimento no entanto não duvido que existam muitas mais…  o OLX não se responsabiliza por estas situações (nem pode!!!) e dá concelhos de como evitar algumas das burlas conhecidas, referi o site OLX a titulo de exemplo e porque as situações que me reportaram foram iniciadas em contactos através do OLX no entanto não duvido que os burlões também sejam  trabalhadores que infestem também outros sites semelhantes e concorrentes com esquemas iguais ou parecidos!!

Aprender Japonês

Tente traduzir a frase “WE REALLY HATE THIS COMPANY” para Japonês no Google Translate, não percebo o resultado excepto uma palavra que me é familiar, o Google tem destas coisas!!!

GoogleFacebook

Link para a tradução

Certificação Software Facturação

É no dia 1 de Janeiro que as empresas que tiverem um volume de negócios superior a  250 000€ no ano de 2010 terão que ter o seu software de facturação certificado pela DGCI.

Qualquer programa para ser certificado tem “obedecer” a algumas regras criadas pela DGCI, estas regras foram publicadas na Portaria n.. 363/2010, de 23 de Junho, esta portaria pode ser consultada no Portal das Finanças. Nesta portaria estão definidos os parâmetros que um programa tem que obedecer para ser certificado, basicamente um programa para ser certificado tem que ter:

– Sistema de controlo de utilizadores, ou seja só utilizadores autenticados no sistema podem operar o mesmo.

– O software terá que gerar o ficheiro SAFT regulado pela Portaria n.º 321-A/2007, de 26 de Março.

– Não pode existir no programa nenhum método que permita a alteração de documentos fiscais, sem gerar um registo das que a alterações que foram efectuadas, na minha interpretação isto significa que deverá ser impossivel alterar  por exemplo uma factura ou outro género de documento com validade legal como Notas de Crédito ou Vendas a Dinheiro.

– E por ultimo e este creio ser o factor mais importante da certificação é a criação de um identificador único para cada documento gerado através de um algoritmo de cifra assimétrica e de uma chave privada de acesso exclusivo do produtor do software, esta chave é baseada em vários “campos” que compõe o documento, entre estes elementos está uma chave gerada no documento anterior, com isto invalida-se a alteração de qualquer documento pois se o fizer é quebrada a integridade do documento seguinte que ao ser “ajustado” invalida o identificador do documento seguinte e assim sucessivamente, criando assim outra falta de coerência com os documentos impressos uma vez que estes deverão ter também impresso um identificador gerado com base no identificador do documento armazenado no sistema informático. Uma vez que só o produtor tem a chave privada qualquer falha na integridade será da sua responsabilidade pois o cliente não tem possibilidade de criar um identificador pois não possui a chave e caso o faça o identificador será totalmente inválido.

Em 2012 a certificação será alargada a empresas com volume de negócios superiores a 150 000€ ou que emitam mais do que 1000 documentos de venda anualmente, ou seja na prática esta imposição legal será bastante alargada, pois 1000 documentos por ano dá uma média de 3 documentos por dia!!

Existe no Portal das Finanças uma lista dos softwares certificados (consultar a lista dos programas já certificados) que pode ser consultada publicamente.

Estas medidas pecam por tardias, a expressão que costumo usar é “Anda o justo a pagar pelo Pecador”, ou seja em Portugal estar legal sai caro. Os aumentos súbitos na facturação de algumas empresas confirmarão o quanto o “justo paga pelos pecadores”.

Espero é que nas futuras redefinições das taxas de impostos pelos senhores do poleiro e pela comandita que os rodeia, tenham em conta o aumento de receitas que vão ter com estas medidas.

Eu instalo, tu desinstalas….

Depois da polémica gerada quando a Microsoft instalou alguns “extras” no Firefox sem consentimento nem aviso prévio, eis a mensagem com que me deparei hoje enquanto utilizava o dito browser da Mozilla, creio ser esta opinião da Mozilla ao que Microsoft fez:

MensagemFirefoxDotNetFX

Uma mensagem ao jeito “ai é, tu já vais ver quem manda!!!”

Fico a aguardar a resposta da Microsoft ao “Chrome Frame” do Google!